Meu querido, meu professor, meu amigo?

“(...) Em qualquer cidade ou vila, eis que se erguem prédios para escolas, eis que uma estrada rasga uma mata e corta uma campina... Aqui está a maior preocupação de nosso grande Governo-: estradas e escolas.” (OLIVEIRA, Rodrigues de. Estradas e Escolas. Folha do Oeste. 26/02/1950.


     Meu querido, meu professor, meu amigo era o nome de uma poesia que apresentava no dia 18 de outubro dia do professor. O olhar cansado, e profundo que em muitos momentos não tem nenhuma obrigação para com outras pessoas, mas mesmo assim nos ajudava.   

     O sol estava em seu auge quando comecei a ler durante uma comemoração do dia dos professores, dava pra perceber nos olhos de todos que aquilo comovia, de alguma maneira chamava a atenção.

    De alguma maneira aquilo também mexia comigo, fazia repensar tudo que já tinha feito em meu meio escolar, tudo que de alguma maneira tinha feito parte dos meus anos estudantis. As músicas continuavam e minha apresentação tinha chegado ao fim. Depois de apenas cinco minutos a festa continuava com a certeza que tinha feito, e muito bem feito o meu dever.

Escrito por Garoto às 12:16
[ ] [ ]

Rua da saudade

"Os Funerais eram pomposos, e para isso contribuia o número de participantes no cortejo, de padres, confrades, pobres, músicos, parentes, amigos e estranhos" (REIS, João José. A morte é uma festa:ritos fúnebres e revolta popular no Brasil do século XIX. 1991. p.23) 

     O meu garoto aventura é uma forma de extravasar os meus medos, angústias, tristezas. Uma forma de exorcizar tudo que de alguma maneira tenho a vontade de “jogar” pra fora. A saudade é a pior coisa que se pode ter na vida.
    Era quatro horas da tarde quando recebi o telefonema me apontando que um ente querido tinha morrido. Lembro de ter falado com ele a três dias atrás que não imaginávamos que os dias seriam curtos e o inevitável iria acontecer. Convivemos durante 11 meses diariamente, nunca pensei que essa pessoa iria fazer tanto falta em minha vida.
    Quem sabe se não há tivesse visto teria sido diferente, seria mais uma pessoa durante minha viagem de trem pela vida. Porém a noticia de sua morte me comoveu, não tinha nenhum vinculo efetivo, mas lembro de novas alegrias, tristezas e principalmente discussões teóricas sobre resumos e artigos.
    O velório foi mais triste ainda, durante quase duas horas vinha um mundo dentro de minha cabeça, vinha inúmeros momentos, momentos que não voltariam a acontecer. Ficaram guardadas muitas lembranças naquela rua que se chama Saudade. Aquela mesmo que fica ao lado do cemitério. Poderia ter seu nome trocado para rua da esperança, do desespero ou finalmente pelo nome de morte.

Escrito por Garoto às 10:51
[ ] [ ]

Ida e Volta

Acredito que de alguma forma todos nós temos dúvidas e as dúvidas que movem nossos caminhos. Diante de minhas recordações, entre erros gramáticas, lembro de um lugar que parecia como todos os outros. Que marcou minha juventude. Por incrível que pareça não é minha casa, mas a minha segunda casa.

Em um determinado momento de minha vida me senti sufocado e foi necessário sair em busca de novos sonhos, de novos desenhos. E de novas condições de existência. Com muitas confusões queria ser valorizado, queria mostrar que poderia ser o que eu quisesse ser.

Na odisséia de lembranças ainda me recordo de como tudo começou. Como se fez a mudança. Os dias eram curtos, havia muita correria os poucos momentos a que restava eram pra estudar. O fardo a cada dia tornava-se mais pesado. E na ilusão de um grande amor, tentava-me sentir confortado.

O fim desta História ficou muito conhecida. Ao voltar para o “mundo real”, na minha ingenuidade de não saber distinguir o que era bom ou ruim. Foi várias vezes questionado se era mesmo isso que queria. E depois de muito refletir resolvi voltar. Voltei para os que sempre disseram que me amavam. Quando se é grande, sentimos um grande desejo de ser pequeno de volta. Precisamos do aconchego das pessoas que fazem diferença em nossa vida. As marcas da infância ficam aprisionadas dentro do nosso coração.

Em meio a erros gramaticais chego ao fim deste com mais perguntas que antes que o comecei. Tenho a certeza que busco e buscarei como uma forma de seguir sempre à frente.

 

Escrito por Garoto às 21:59
[ ] [ ]




Meu perfil

BRASIL, Sul, Homem, Portuguese, Livros

Visitante número: